sexta-feira, 23 de abril de 2010

O amor agradece!

Recentemente li um livrinho pequeno e simpático, que fez muito por mim. Ele se chama "Não faça tempestade em copo d'água no amor" (Rocco, 357pgs) e o subtítulo explica a que o livro se propõe: maneiras simples de estimular e reforçar seus relacionamentos e ao mesmo tempo evitar hábitos que podem prejudicar sua união amorosa.



Ah, a famosa tempestade em copo d'água! Quem nunca deu um ataque histérico com o ser amado por uma besteira, que atire o primeiro copo (ou prato, ou panela)!

Por isso hoje, na nossa Sexta de Romance, deixo algumas dicas tiradas do livro (resumidas por mim) para reflexão e aplicação. E também o sincero desejo de que nunca nos esqueçamos do famoso slogan dos anos 60: faça amor, não faça guerra!

  • Pense antes de falar. "Essa tendência de dizer as coisas sem pensar se manifesta de diversas maneiras. Com sarcasmo, humilhação, se valorizar à custa do outro, corrigir ou simplesmente dizer uma coisa desnecessária, mas de certa forma cruel. Normalmente acontece quando você está na defensiva, nos momentos de cansaço, de sobrecarga, de estresse ou de frustração. (...) A regra geral seria essa: se você tem uma mínima dúvida de que sua reação é apropriada, pense na seguinte pergunta, com duas partes: esse comentário que vou fazer vai acrescentar alguma coisa a essa conversa? Vai nos aproximar mais ou nos afastar?"
  • Transforme-se em um excelente ouvinte. "Quando você se transforma no melhor ouvite do mundo duas coisas acontecem. A primeira, e mais óbvia, é que é estimulante para seu/sua parceiro/a essa demontração constante de que você realmente se preocupa com o que ele/a tem a dizer. (...) Também reforça o fato de que você se preocupa com os sentimentos de seu/sua parceiro/a e que reconhece e valoriza sua opinião."
  • Seja um parceiro de manutenção simples. "De um lado ficam as pessoas de manutenção complicada. Essas pessoas em geral são exigentes e carentes, precisam de muita atenção. Precisam de cuidados e que você providencie entretenimento para elas. Muitas vezes são ciumentas e inseguras. (...) Do outro lado estão as pessoas de manutenção simples. Sáo pessoas de fácil convívio, em todos os sentidos. Raramente são carentes ou exigentes e tem sensibilidade suficiente para saber que por mais importantes que sejam para seus parceiros, não são o centro do universo."
  • Faça do seu modo. "Mas apesar de cada relacionamento ter um molde diferente, muitas pessoas tendem a agir como se a relação tivesse de caber em um certo molde, como se tivessem de ser como todo mundo. Isso é ruim porque pode criar uma barreira entre o que você sabe que é verdade para você e como resolve viver sua vida. Também pode impedir que você siga a própria felicidade e descubra a alegria e a riqueza da vida a dois.
  • Use cartas como ferramentas de comunicação. "Quando você tem um confronto com alguém, ou quando precisa ter uma discussão séria, costuma ser difícil articular completamente a sua posição (...). Antes de você terminar de expor seus argumentos ele ou ela já está comentando suas preocupações, objeções e queixas. (...) Portanto, em certas situações, escrever uma carta ou um cartão pode ser uma forma apropriada e poderosa de superar esse problema."

2 comentários:

Deixe sua opinião ou simplesmente um "alô"!