segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Palavras para hoje: simplicidade. Autenticidade. Paciência. Não reagir à ataques ao ego.


Faça sua semana valer a pena! Um ótimo dia a todos!

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Quem ama... sufoca?

 Outro dia estava ouvindo uma música com a qual fiquei chocada! É a sertaneja "Quem ama cuida", de Maria Cecília e Rodolfo. Nada conta a voz da cantora ou a melodia. O que me assustou foi a letra! Sinceramente, o nome dessa música deveria ser "Quem ama sufoca" ou "Quem ama persegue". Prestem atenção no que a música diz - e não tentem isso em casa!

Quem ama cuida
 - Letra com comentários meus entre paênteses

Não ligue se eu lhe perguntar
Nem vá se estressar se eu quiser saber (No fundo ela sabe que é chata e paranoica)
Com quem, e onde você tá
Que horas vai voltar, e o que vai fazer (Quantos passos você vai dar, quantas vezes vai inspirar, quantas vai expirar...)
Não tou pegando no seu pé (Não, imagina.)
É que quando a gente quer, a gente vai a luta (Que mulher mais insegura...)
Mas não desligue o celular, eu vou te rastrear (Ras-tre-ar?? Cuidado, ela é perigosa!)
Porque quem ama cuida (Cuida ou persegue??)


Ei, não é ciúme não; confio em você (Ah, tá. Faz-me rir.)
E vou estar sempre onde você estiver (Sempre?? Eu fugiria na direção oposta.)
E mesmo estando ausente, eu vou estar presente (Nossa, mas ela não dá UMA folga!)
Toda hora que você quiser (Isso, exato. Esse é o caminho mais curto para o cara perder o interesse.)
Se me chamar e se for pra fazer amor
Eu largo tudo, tudo e vou a luta (Isso, filha. Largue tudo mesmo e vá correndo dar o que ele pede na hora que ele quiser. Só não sei se ele vai querer mais de uma vez.)
Mas não desligue o celular, eu vou te rastrear (Grudenta)
Porque quem ama cuida... (Está mais para perseguição...)



Eu vou cuidar de você (Cuidar? Nenhum homem tem tesão na própria mãe)
Todo dia, toda hora e todo momento (Socorro. Já estou sem ar.)
Você jamais vai duvidar do meu sentimento (Nossa, que sem graça...)
É de dar inveja tanto amor assim (Inveja? É de dar medo!!)

Eu vou cuidar de você (incesto)
Todo dia, toda hora e todo momento (argh)
Eu sou capaz de ler até seu pensamento (Minha filha, arranje outros interesses na sua vida!)
Só pra saber se está pensando em mim... (Provavelmente não.)

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Pare agora mesmo!

.
Se você anda praguejando, infeliz com a vida, porque está aqui mas queria estar ali, pare agora mesmo!!

Saiba que quando sair daqui e chegar ali vai se livrar de algumas angústias... E vai encontrar outras! E assim, pela vida inteira.

Se você não for capaz de saborear a vida e se sentir muito bem obrigada no momento presente, estando onde estiver, ouça bem: você não será feliz NUNCA.

Não que você deva parar de buscar o progresso. Pelo contrário. Progredir é ótimo. Recomendo muito. Estou falando sobre ser feliz durante a caminhada - que não termina nunca.

A felicidade não vem de fora. Ela é encontrada dentro. Nenhuma situação jamais será perfeita. O que pode ser perfeito é o seu estado de espírito. Mas isso aí, meu amigo, é responsabilidade sua. Estado de espírito é uma construção e conquista pessoal. Se você está mal, trate de cuidar do seu. Ninguém, nem que quiser, pode fazer isso por você.

Agora repitam comigo:
Sou feliz aqui e agora. Os defeitos do aqui e do agora não me impedem de aproveitá-lo com todas as suas coisas maravilhosas. Volto minha atenção às coisas positivas. E assim estou sempre alegre.
.
.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Conhece-te a ti mesmo

Sabe quando você tem que comprar um presente para alguém a quem não conhece bem? As chances de errar são grandes, e por isso a gente acaba escolhendo alguma coisa "neutra", para não desagradar demais. É claro que essas coisas neutras também dificilmente despertam grandes emoções.

Já para aquelas pessoas que você conhece do avesso, vez ou outra você bate o olho numa coisa, que pode até ser de gosto duvidoso ou meio esquisita, e você sabe que pode comprar que a pessoa vai amar - e dito e feito.
.
Suas escolhas na vida são assim também. Se você não se conhece (e quero dizer, realmente se conhece) fica sem saber o que "se dar de presente" na vida. E aí pode fazer escolhas erradas em territórios muito importantes. Você pode escolher mal sua profissão, seu cônjuge, sua casa, seu carro, seus passatempos e as coisas que te rodeiam. E aí, num determinado momento, você pode se encontrar rodeado de "coisas" e completamente infeliz. Isso porque provavelmente fez escolhas erradas por não conhecer bem quem estava presenteando - você mesmo.
Na versão de "Comer, Rezar, Amar" para o cinema, logo no início a personagem principal fala que estava muito infeliz com toda a vida dela, e então questiona: como posso estar infeliz com minha vida se eu participei ativamente do processo de criação de cada um dos elementos desta vida?
É óbvio que ela não se conhecia muito bem.

Você sabe o que te faz feliz? E quero dizer, realmente, do fundo da alma, delirantemente feliz?
Você sabe do que você gosta? De quem você gosta? Do que você precisa? O que você quer? Preste atenção pois não deve ser o que a mídia prega, o que o vizinho tem ou o que o consenso geral acha que você precisa...

obs: As palavras do título são de Sócrates, ditas por volta de 400aC. O pensamento completo segue: Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o Universo de Deus.
.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Take a chance, make a change

.
"Loucura é continuar fazendo o mesmo
e esperar resultados diferentes." Albert Eistein.

 Se tem alguma coisa em sua vida que você sente que precisa mudar, então você também precisa mudar algumas de suas ações. Dificilmente você vai conseguir algo diferente do que já tem hoje se continuar agindo igual. Mudanças dão medo, é claro. Mas deveríamos ter mais medo de nunca conseguir aquilo que realmente queremos.

 Avante!

.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

.
Na úlitma semana meu netbook foi enxarcado de chuva duas vezes e continua a funcionar normalmente. Estou achando que ele é a prova d´água. Mas não pretendo me certificar.
.

Feliz segunda-feira!

.
Há certas coisas na vida das quais não podemos fugir. A segunda-feira é uma delas. O que fazer então? Reclamar novamente toda semana ou simplesmente aceitar que este dia existe? Eu escolho ver na segunda-feira um sinônimo de recomeço, como o primeiro dia do ano ou o primeiro dia de aula.


"Seja feliz neste momento. Este momento é sua vida." Omar Khayyam

.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

.
A meu ver, muito na vida é uma questão de inteligência.

Quem usa a cabeça faz escolhas melhores, tem atitudes mais adequadas, emprega melhor o dinheiro, enxerga oportunidades que passam batidas para muitos e é muito mais capaz de transformar o limão na limonada.

É com inteligência que se contrói uma vida confortável, que se nutre relacionamentos saudáveis, que se faz amigos, que se consegue empregos, que se dá a volta ao mundo. É com inteligência que se faz o melhor uso do que já se tem e que se consegue o que ainda falta. É com inteligência que se faz piadas, que se planeja viagens, que se veste bem gastando pouco, que se junta isso com aquilo e se consegue resultados incríveis.

É usando a cabeça que se tira água de pedra.
.
.


Sente que está faltando alguma coisa na sua vida? Pode ser que seja inteligência.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Sobre a falsa noção

.
Se eu fosse você, não perderia meu tempo fazendo coisas que não me acrescentam nada. Aliás, como um dia aprendi, se você fosse eu não gastaria seu tempo com bobagens. Porque eu não gasto.


Temos a falsa noção de que temos tempo em abundância, e que portanto não há mal nenhum em disperdiçar um pouco dele com programas de TV inúteis ou atividades que não nos levarão a lugar nenhum.


Atenção! O tempo é tudo que temos, mas ele não é infinito. O dia só tem 24 horas, o ano 12 meses, e uma pessoa, algumas décadas de vida.


Se você escolhe passar seu tempo assistindo Big Brother ou prestando atenção na vida alheia, por exemplo, está deixando de fazer outras várias coisas que te fariam um bem enorme.


Não é possível fazer tudo ao mesmo tempo. Imagine sua vida como uma festa na qual existem várias atividades acontecendo ao mesmo tempo. Se você escolhe dançar, então vai perder o show de mágicas. Se escolhe fazer uma coisa da qual não gosta muito, está perdendo a oportunidade de descobrir outras que talvez agradassem mais. E se escolher ficar sentado emburrado num canto, azar o seu, porque a festa não é eterna e em algum momento você terá de ir embora.


O tempo até pode ser infinito, mas o tempo que você tem não é. Escolhas inteligentes, vamos lá?
.

domingo, 16 de janeiro de 2011

Aniversário

Hoje faço 28 anos! E sim, desde os 14 meu lema de vida continua sendo muito bem ilustrado por 18 til I die, do Bryan Adams. Pra quem não conhece, deixo o vídeo de presente. Pra quem não fala inglês, vai a letra também, e uma tradução livre minha.



I wanna be young the rest of my life
never say no - try anything twice
til the angels come and ask me to fly
I'm gonna be 18 til I die - 18 til I die

can't live forever that's wishful thinkin'
who ever said that must of been' drinkin'
don't wanna grow up I don't see why
I couldn't care less if time flies by

18 til I die - gonna be 18 til I die
it sure feels good to be alive
someday I'll be 18 goin' on 55! - 18 til I die

anyway - I just wanna say
why bother with what happened yesterday
it's not my style I live for the minute
if ya wanna stay young get both feet in it - 18 til I die

a 'lil bit of this - a 'lil bit of that
'lil bit of everything - get cha right on track
it's not how ya look, it's what ya feel inside
I don't care when - I don't need ta know why

18 til I die - gonna be 18 til I die
ya it sure feels good to be alive
someday I'll be 18 goin' on 55! - 18 til I die
ya there's one thing for sure - I'm sure gonna try

don't worry 'bout the future - forget about the past
gonna have a ball - ya we're gonna have a blast
gonna make it last - 18 til I die

Quero ser jovem o resto da vida
Nunca dizer "Não" - tentar tudo duas vezes
Até os anjos virem e me convidarem para voar
Eu terei 18 até morrer - 18 até morrer

"Não dá para viver eternamente, é pura ilusão"
Quem disse isso devia estar bêbado
Não quero crescer, eu não sei por quê
Eu não poderia me importar menos se o tempo voasse

18 até morrer - Terei 18 até morrer
Com certeza é muito bom estar vivo
Algum dia eu terei 18 fazendo 55! - 18 até morrer

De qualquer forma, eu só quero dizer
Por que se incomodar com o que aconteceu ontem?
Não é meu estilo, eu vivo o momento
Se você quer se manter jovem, fique firme nessa ideia - 18 até morrer

Um pouquinho disto - Um pouquinho daquilo
Um pouquinho de tudo - vai te colocar na trilha
Não é sua aparência, é a sua cabeça
Eu não ligo quando, não preciso saber por quê

18 até morrer - Terei 18 até morrer
Com certeza é muito bom estar vivo
Algum dia eu terei 18 fazendo 55! - 18 até morrer
Você, há uma coisa que é certa - Eu vou tentar

Não se preocupe com o futuro - Esqueça o passado
Nos divertiremos pra valer - vamos curtir!
Faremos isso durar - 18 até morrer

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011


“Nós somos o que fazemos. O que não se faz, não existe. Portanto, só existimos nos dias em que fazemos. Nos dias em que não fazemos, apenas duramos.”
Pe. Antonio Vieira.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Sobre nossa Presidenta

.
Eu não votei na Dilma, mas tem um tipo de crítica a ela que eu não tolero. É o pessoal dizendo que ela é feia. Meus queridos, a mulher concorreu ao posto de Presidente da República - não ao de Miss Brasil. Alguém por acaso questionou a "beleza" do José Serra? O Lula por acaso era lindo? O Fernando Henrique? E o que dizer do Itamar Franco??


Esses comentários de que a Dilma é feia só refletem o machismo que impera em nossa cultura, inclusive entre as próprias mulheres. A idéia de que se é mulher tem que estar num certo padrão senão "está errado" é horrível e mantém aprisionadas todas nós. Aí disseram que a Marcela Temer roubou a cena no dia da posse de Dilma. Roubou a cena por quê? Qual é o grande feito de Marcela? Ser bonita? Okay, realmente ela é muito bonita, estava bem vestida e adorei o penteado. Mas vocês não acham que a mulher mais importante no dia da posse, feia ou bonita, era aquela que estava recebendo a faixa presidencial??


Como linguista, algo me diz que a grande birra com a palavra "presidenta" (que a própria Dilma insiste em usar) pode ter algo a ver com isso. Pessoalmente não gosto de ouvir "presidenta", mas espero que seja mais por falta de costume do que por qualquer outra coisa. A língua é assim. As coisas soam bem ou mal dependendo do quanto ouvimos a expressão. Mas tenho ouvido e lido certos comentários que são de arrepiar. Teve até um Zé bobo por aí (colunista, acho) dizendo que então o Michel Temer não tem mais cargo já que ele não pode ser o vice-presidenta. Ah, dá um tempo.

Espero sinceramente que daqui pra frente, quando se comentar algo sobre as medidas da Presidenta não estejam falando de seu busto, cintura e quadril.
.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Zen

.

Eu gosto do Caminho do Meio.

O Caminho do Meio é o que passa entre as duas margens, e com elas, opostas, torna-se completo.
Mas atenção: passar entre os extremos é diferente de evitar os extremos. O caminho do meio não é sem cor, sem gosto, nem lá nem cá, morno, cinza, bobo - este é o caminho medíocre. O caminho do meio é o lá e o cá, é o bom e o ruim, é a contradição que se ajeita por si mesma. "As águas de um rio não evitam as suas margens, ao contrário, apoiam-se nelas! Um trem não evita os trilhos que lhe dão o rumo."

Não se caminha pelo Caminho do Meio. Caminha-se o Caminho. Ou se está lá ou não se está.

E como estar nele? Sendo autêntico e atento. Autêntico para sua verdade e atento para não causar o mau.

Encontrar um jeito de ser o que se é, sem machucar os demais - eis a nossa tarefa.





.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Ler ou não ser


Minha lista de leituras que fiz em 2010:






  • Dead until dark, Charlaine Harris

  • Os quatro temperamentos, Randy Rolfe

  • Porque os homens amam mulheres poderosas, Sherry Argov

  • The Trump card, Ivanka Trump

  • Mulheres que correm com os lobos, Clarissa Pinkola Estes

  • Marte e Vênus colidem, John Gray

  • Tem alguém aí...?, Marian Keyes

  • O mundo pós-aniversário, Lionel Shriver

  • Pense e enriqueça, Napoleon Hill

  • Mulheres ousadas chegam mais longe, Louis P. Frankel

  • O que as mulheres francesas sabem, Debra Ollivier

  • Não faça tempestade em copo d´água no amor, Richard Carlson

  • Ah, as coisas que eu sei!, Al Franken

  • Casório?!, Marian Keyes

  • Juliet naked, Nick Hornby

  • Porque os homens se casam com as manipuladoras, Sherry Argov

  • Alamanque das festas instantâneas, Chris Campos

  • Oraganize-se, Donna Smallin

  • Escrito nas estrelas, Sidney Sheldon

  • O amor é fogo, Nora Roberts

  • Felizes para sempre, Wendy Paris

  • A dieta sem dieta, Ben Fletcher

  • Mini Shopaholic, Sophie Kinsella

  • Belíssima, Nora Roberts

  • Travessuras da Menina Má, Mário Vargas Llosa

  • Doce Vingança, Nora Roberts

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Sempre ele

Você é aquele

com quem eu sempre sonhava

em quem eu sempre falava

pra quem eu sempre voltei.

O que mexia comigo

mesmo só sendo um amigo

de um jeito que mais ninguém.

Aquele tão diferente

no meio de tanta gente

que só sabia igual.

O que me surpreendia

pela maneira que agia

Aquele, o cara, o tal.


Você é aquele

em quem eu penso de dia

por quem eu sempre faria

qualquer esforço a mais.

Pra quem eu mando mensagem

Em quem eu faço massagem

Depois de um dia em paz.

De quem eu ouço as histórias

com quem celebro as glórias

Ou conto os meus poréns

Pra quem me esmero nos pratos

Por quem eu uso meus saltos

Pra quem me viro em cem.

Com quem construo meus laços

Em quem me aninho nos braços

Por quem o amor vai além.



Hoje é aniversário do meu marido. Meus parabéns, amor!

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Avante

.
Tem uma coisa bastante óbvia que eu acho que não é clara para muita gente. É o fato de que, se você mesmo não procurar se melhorar, que a melhora não vai simplesmente - puf! - acontecer, como um passe de mágica.

Achar que só porque os anos estão passando você está se tornando uma pessoa melhor é bobagem. A gente pode até ir aprendendo uma coisa ou outra pelo caminho, mas o risco de perder as lições e não reter as coisas certas também é grande.

Há que se fazer um esforço consciente.
.


segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Meta

Meu objetivo gastronômico para este ano é servir um jantar com tantos pratos para que a mesa posta fique assim:



Quem quiser participar de tal jantar, inscreva-se nos comentários. Rs
.

domingo, 2 de janeiro de 2011

Para cumprir melhor as resoluções de ano novo, uma conclusão:


Ou você controla seus desejos ou eles o controlarão.
.
.

sábado, 1 de janeiro de 2011

Felicidade e alegria

Felicidade e alegria
(Contardo Calligaris, Folha de São Paulo)


Ser alegre (muito melhor do que ser feliz) é gostar de viver mesmo quando a vida nos castiga
___________________________________________
___________________________________________

QUANDO EU era criança ou adolescente, pensava que a felicidade só chegaria quando eu fosse adulto, ou seja, autônomo, respeitado e reconhecido pelos outros como dono exclusivo do meu nariz.

Contrariando essa minha previsão, alguns adultos me diziam que eu precisava aproveitar bastante minha infância ou adolescência para ser feliz, pois, uma vez chegado à idade adulta, eu constataria que a vida era feita de obrigações, renúncias, decepções e duro labor.

Por sorte, 1) meus pais nunca disseram nada disso; eles deixaram a tarefa de articular essas inanidades a amigos, parentes ou pedagogos desavisados; 2) graças a esse silêncio dos meus pais, pude decretar o seguinte: os adultos que afirmavam que a infância era o único tempo feliz da vida deviam ser, fundamentalmente, hipócritas; 3) com isso, evitei uma depressão profunda pois, uma vez que a infância e a adolescência, que eu estava vivendo, não eram paraíso algum (nunca são), qual esperança me sobraria se eu acreditasse que a vida adulta seria fundamentalmente uma decepção?

Cheguei à conclusão de que, ao longo da vida, nossa ideia da felicidade muda: 1) quando a gente é criança ou adolescente, a felicidade é algo que será possível no futuro, na idade adulta; 2) quando a gente é adulto, a felicidade é algo que já se foi: a lembrança idealizada (e falsa) da infância e da adolescência como épocas felizes.

Em suma, a felicidade é uma quimera que seria sempre própria de uma outra época da vida -que ainda não chegou ou que já passou.

No filme de Arnaldo Jabor, "A Suprema Felicidade", que está em cartaz atualmente, o avô (extraordinário Marco Nanini) confia ao neto que a felicidade não existe e acrescenta que, na vida, é possível, no máximo, ser alegre.

Claro, concordo com o avô do filme. E há mais: para aproveitar a vida, o que importa é a alegria, muito mais do que a felicidade. Então, o que é a alegria?

Ser alegre não significa necessariamente ser brincalhão. Nada contra ter a piada pronta, mas a alegria é muito mais do que isso: ser alegre é gostar de viver mesmo quando as coisas não dão certo ou quando a vida nos castiga. É possível, aliás, ser alegre até na tristeza ou no luto, da mesma forma que, uma vez que somos obrigados a sentar à mesa diante de pratos que não são nossos preferidos ou dos quais não gostamos, é melhor saboreá-los do que tragá-los com pressa e sem mastigar. Melhor, digo, porque a riqueza da experiência compensa seu caráter eventualmente penoso.

Essa alegria, de longe preferível à felicidade, é reconhecível sobretudo no exercício da memória, quando olhamos para trás e narramos nossa vida para quem quiser ouvir ou para nós mesmos. Alguém perguntará: é reconhecível como?

Pois é, para quem consegue ser alegre, a lembrança do passado sempre tem um encanto que justifica a vida. Tento explicar melhor.

Para que nossa vida se justifique, não é preciso narrar o passado de forma que ele dê sentido à existência. Não é preciso que cada evento da vida prepare o seguinte. Tampouco é preciso que o desfecho final seja sublime (descobri a penicilina, solucionei o problema do Oriente Médio, mereci o Paraíso).

Para justificar a vida, bastam as experiências (agradáveis ou não) que a vida nos proporciona, à condição que a gente se autorize a vivê-las plenamente.

Ora, nossa alegria encanta o mundo, justamente, porque ela enxerga e nos permite sentir o que há de extraordinário na vida de cada dia, como ela é.

É óbvio que não consegui explicar o que são a alegria e o encanto da vida. Talvez eles possam apenas ser mostrados: procure-os em "Amarcord" (1973), de Federico Fellini, em "Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas" (2003), de Tim Burton ou no filme de Jabor. "A Suprema Felicidade" me comoveu por isto, por ter a sabedoria terna de quem vive com alegria e, portanto, no encantamento.

Segundo Max Weber (1864-1920), a racionalidade do mundo industrial teria acabado com o encanto do mundo. Ultimamente, bruxos, vampiros, lobisomens, deuses e espíritos andam por aí (e pelas telas de cinema); aparentemente, eles nos ajudam a reencantar o mundo.

Ótimo, mas, para reencantar o mundo, não precisamos de intervenções sobrenaturais. Para reencantar o mundo, é suficiente descobrir que o verdadeiro encanto da vida é a vida mesmo.