sexta-feira, 4 de maio de 2012

Como ser um místico

[obs: Este texto não é meu. Encontrei-o num blog de humor. Decidi publicá-lo porque fiquei rindo de mim mesma na 1a vez que li. Passei tanto tempo acreditando em coisas místicas e me interessando por "caminhos obscuros que pouquíssimos haviam descoberto" que acabei me afastando de Deus. E aí quando a gente se reaproxima e vê como Ele é tudo de bom e tudo de simples, só resta rir de si mesmo ao olhar pra trás e lembrar de certas coisas...]


1 - Invente alguns paradoxos sem sentido (tais como «a única verdadeira luz encontra-se nas trevas» ou «cada passo em frente é um passo atrás»).

2 - Use com um ar misterioso provérbios sem qualquer significado (tais como «em casa onde não há pão todos ralham e ninguém tem razão» ou «quanto maior é a altura, maior é a queda»).

3 - Professe uma crença em pelo menos um absurdo metafísico palpável, tal como na afirmação que Tudo é o Uno Único ou que a Realidade Comum é meramente uma Ilusão Básica em Comparação com a Vera Luz da Divindade. Não se esqueça de falar com Letras Maiúsculas.

4 - Dê a entender de maneira obscura que a Via para a Iluminação, apesar de Longa e Árdua, será no Fim Cumprida; e sugira que um bom método para o conseguir é entrar numa Relação Física de Comunhão consigo mesmo.

5 - Adote permanentemente um Sorriso Benigno, que para todos os efeitos práticos não se consiga distinguir do Esgar Inane.



Fonte: http://critica.no.sapo.pt/bluffer7.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião ou simplesmente um "alô"!