sexta-feira, 8 de junho de 2012

Texto muito bom

Esse quem me mostrou foi minha mãe, que recortou de uma revista e trouxe pra mim aqui nos states. Valeu a pena: eu adorei! (Até porque, eu já fiz muito a mesma coisa que o autor disse no texto: correr pra dar um pulo na piscina quando o dia estava muito quente!) Compartilho aqui:

Tattoo - Luiz Toledo

 O avião, o submarino e até o macarrão que me desculpem, mas a grande invenção do homem foi a piscina.
 Principalmente nesta estação, em que somos submetidos ao que Drummond chamava de "a ditadura do calor", a piscina é um asilo térmico.
 Havendo uma brecha no dia, eu corro pro clube para um mergulho.
 E a vida melhora: além de refrescar o corpo, a água fria hidrata a alma e desanuvia a cabeça. Descobri que muitos problemas não sabem nadar.
 Nesse ambiente aquático, fiz outra constatação: sou uma das poucas pessoas sem tatuagem. As tattoos vieram para ficar - sem trocadilho.
 Alguns transformam seu corpo em verdadeiras batalhas mitológicas.
 Outros preferem mostrar-sem bem-humorados: tatutam um código de barras na nuca, pegadinhas de cachorro pela perna.
 Os minimalistas ou tímidos têm uma estrelinha no pulso. Mas me disseram que isso é só o começo: aquilo tem tudo pra virar uma constelação. Quem faz uma tatuagem não para mais.
 Uma garota supergraciosa (de frente) tinha um escorpião de mais ou menos meio metro nas costas. Imagino ser seu signo, mas, por via das dúvidas, costumo nadar longe dela - e dele.
 Certamente, toda tatuagem tem uma história e um significado, mas, salvo engano, a maioria tem a função de decoração.
 Ao contrário das de antigamente, comuns nos braços de marinheiros e confinados, que vinham de dentro, emergiam das profundezas da pele.
 As de hoje são de fora pra dentro.
 De qualquer forma, não deixa de ser louvável a tentativa de interiorizar um tigre.
 O problema é o para sempre. As tattoos são para sempre. Para sempre é muito tempo.
 Por falar nele, este sim é um implacável tatuador: o tempo.
 Desse ninguém escapa.
 Tabalha dia e noite.
 No corpo todo.

ps. Ia ilustrar esse post com a foto de alguma tatuagem mas não achei nada bonitinho. Agora, fica a reflexão: como tem doido nesse mundo! Alguém já deu uma olhada no google images nas coisas que as pessoas tatuam no próprio corpo? Dio mio...

2 comentários:

Deixe sua opinião ou simplesmente um "alô"!