quinta-feira, 12 de julho de 2012

1 ano

Os patos de Chesapeake, VA
Hoje está fazendo um ano que nos mudamos aqui para os Estados Unidos.

 Um ano que saímos daquele aeroporto carpetado com nossas malas e um carro alugado, em direção à nova fase, num calor úmido de 37 graus que mais pareciam 50. Eu, com tudo pela frente pra conhecer (inclusive a mim mesma). Apesar de familiarizada com a cultura americana, pouco acostumada a estar nesse país, e só recém-acostumada com a ideia de morar nele. Livrinho do DMV pra estudar e tirar carteira de motorista... Comprando de novo coisas como toalha de banho, pratos, copos, ferro de passar... Tentando me virar para chegar nos lugares a pé numa cidade onde faltavam calçadas - e pessoas - nas ruas. (Mas sobravam patos.) Tanta coisa pra aprender. Tanta coisa pra assimilar. Tanta coisa pra descobrir. Tanta coisa pra aceitar.

 Mas é claro que depois da tempestade sempre vem o arco-íris. Sim, porque se Chesapeake foi pra mim um tempo de desafios (e terremotos... e furacões... - sentido figurado e literal), Nova York está sendo um tempo de bênçãos. As coisas parecem simplesmente acontecer, suavemente, como milagres que se materializam na minha frente. Um mês e meio apenas aqui e já me sinto tão parte, tão em casa, tão bem, tão zen. Já tenho casa, vizinhos, academia, lavanderia, supermercado, igreja, sorveteria e uma rotina toda minha. Tenho pessoas, histórias, experiências, descobertas, novidades, aventuras, e lugares que desbravei sozinha. Conheci pessoas diversas, mulheres divertidas, extravagantes, inusitadas, e bem ao estilo dessa cidade cosmopolita, depois de conversar com gente de todo canto, terminei ficando bem próxima de uma irlandesa e uma canadense.

Quando cheguei em Chesapeake, tinha muita coisa dentro de mim precisando ser trabalhada, organizada, e colocada no lugar. Olhando assim, aquela cidadezinha pacata parece ter sido o lugar perfeito para um recolhimento forçado.

Já quando cheguei aqui em Nova York, estava pronta pra abraçar essa cidade, mas nunca pensei que minha vida fosse tomar uma forma tão boa tão rápido. Mas pensando bem, o que eu nunca tinha pensado mesmo era que um dia fosse vir morar em Nova York.

 A vida nos presenteia com milagres quando nos redemos a eles.

Um comentário:

  1. É sempre especial crescermos internamente. Também muito bom colher os frutos de tanto trabalho. Então hoje vamos comemorar!!! :-)

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião ou simplesmente um "alô"!