segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Eu & o tiramissu

Ontem à noite dei as últimas colheradas num tiramissu que eu tinha feito. Estava simplesmente divino. (Depois passo a receita) Enquanto saboreava, voltava a pensar aquilo que tinha me vindo à cabeça desde a primeira colherada que havia dado no doce dias antes: como assim eu ainda não havia feito essa receita?? A pergunta ganha a entonação certa (enigmática & bem dramática) quando você considera o seguinte:
  1. Eu sempre AMEI tiramissu, mesmo antes de provar pela 1a vez;
  2. Toda vez que tive a chance (em restaurantes, delicatessen), foi o que eu escolhi como sobremesa;
  3. Só pra comprovar que, de fato, eu realmente AMO esse doce;
  4. Eu venho cozinhando bem já há, pelo menos uns oito(!) anos;
  5. Sendo que sobremesas, que sempre foram meu forte, eu já fazia há mais tempo;
  6. Eu vivo fazendo sobremesas.
 Ou seja: como assim eu ainda não tinha feito esse doce???

 Posso penssar numa explicação. Ela está no 1o livro de receitas que comprei na vida, justamente por conta de uma receita de tiramissu. Eu devia ter uns 15 anos, e um dia, farda do Colégio Militar, almoçando no Brasília Shopping, comprei um livro entitulado "Sobremesas Deliciosas", algo assim. O que havia me encantado era justamente a foto do tiramissu. Mas aí, sem experiência com livros de receita, só fui ver o modo de fazer em casa - e como era complicado! Eu ia precisar de processador, batedor tal, da forma tal pra fazer o bolo(!) pro tiramissu, dos ingredientes esquisitos tais e tais... Era tanta dificuldade pra uma pessoa sem tanta experiência na cozinha que eu resolvi deixar o bendito pra lá e me contentar com outras coisas.

 E assim se passaram quase outros quinze anos sem que eu tentasse de novo.

 Quinze anos sem tentar uma coisa porque um dia ela pareceu muito difícil. Quinze anos sem tentar uma coisa porque em UM livro de receitas o modo de fazer era complicado. Quinze anos sem tentar fazer a receita que eu mais gosto de comer, sendo que já tem vários anos que acumulei experiência suficiente na cozinha pra fazer coisas bem mais complicadas que esse doce.

 E nesse meio tempo, fico pensando, quantos mil pavês eu tentei, mousses, bolos, pudins, doce disso, doce daquilo... Coisas que eu nem gosto tanto assim, tentei fazer. Mas por que não continuei indo atrás daquilo que eu mais gostava???

 Estão vendo onde quero chegar? Quanto tempo na vida a gente não passa postergando aquilo que a gente realmente queria fazer por conta de uma ideia que se formou lá atrás?? Quanto tempo na vida a gente não passa dizendo que "é impossível" algo que pode até ter sido, mas num tempo lá longe, quando as possibilidades (e nossa própria maturidade) eram muito diferentes/menores?? Quantos anos a gente vai ficar sem comer nosso doce preferido porque UM livro de receita fez parecer complicado???

 Fica a reflexão. Ótima segunda-feira!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião ou simplesmente um "alô"!