quarta-feira, 20 de março de 2013

Das coisas que não mudam

Página de um diário antigo. A borda da folha é vermelha e no canto inferior, há uma Minnie desenhada. Minha idade na época: 12 anos.
 
Data: 31/02/95
 
Diário,
 
Hoje, acordei às 5 horas, me arrumei cheia de pulseiras e penduricalhos e fui à missa. Como eu gostei muito do evangelho, aproveite e, além da missa das 8, esperei a das 11 também. Cheguei em casa com fome e comi uma deliciosa sopa de jiló com beterrabas. De repente, me deu uma incontrolável vontade de estudar matemática. Sabe aquelas equações de 2o grau? Pois é. Resolvi todas. Depois disso, nada como ir à feira do Guará! Como estava bom! Tão lotada, tão movimentada! Para finalizar um dia tão bom, nada como ir à quadra das elétricas e passar no macânico e...
 
Pare!
 
Nada disso aconteceu pois:
 
1 - Já estamos em março e
 
2 - Fevereiro não tem 31 dias.
 
Graças a Deus!!
 
ps. Tirando a missa e (um pouco) os penduricalhos, todo o resto eu continuo detestando. Incrível como certas coisas não mudam. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião ou simplesmente um "alô"!