segunda-feira, 6 de maio de 2013

Dos bilhetinhos de antigamente

 Será que hoje as crianças ainda passam bilhetinhos em sala de aula ou fica tudo por conta do what's up? Aqui vai um post nostálgico. Você também deve ter passado algum desses no colégio:

"Se um dia olhar pela janela e não ver estrelas no céu... Se liga, é porque amanheceu!!"

"Se algum dia você sentir um grande vazio interior... Não se preocupe: deve ser fome!"


"Eu cavo, tu cavas, ele cava. Não é bonito... Mas é profundo!"
 
Num papel todo dobradinho: "Abra...", "Abra...", "Abra...", e lá dentro: "Agora fecha."
 
"Eu queria amá-la. Amá-la como ninguém. Mas como posso amá-la, se a mala ficou no trem?"

 "Ontem não tomei café da manhã, porque estava pensando em você.
 Não almocei porque estava pensando em você.
 Não jantei porque estava pensando em você.
 E não dormi... porque estava com fome."
 
 "Quando você fica feliz, eu também fico.
 Quando você fica triste, eu também fico.
 Por favor, fique rico!"
 
"Nada não. Só pra ver se você também não estava prestando atenção na aula."
 
"Caiu! 1o de abril!"
 
"O que o apagador está fazendo no teto?" (só pra dar risada quando a pessoa olhasse)
 
"Eu só queria acrescentar que não tenho nada a acrescentar."
 
"Pensar enlouquece. Pense nisso."
 
"Continue passando até a professora pegar, abrir, ver que não era nada, e ficar com cara de boba."
 
"Este bilhetinho foi escrito em 1927 e tem sido passado há gerações. A filha do coronel Unmbelino I não passou pra frente e engordou 20 quilos na semana seguinte. Se você passá-lo para a pessoa da frente, algo maravilhoso acontecerá na sua vida. Se fizer 20 cópias, ficará rico amanhã. Por favor, não quebre a corrente..."

3 comentários:

  1. Tudo que eu precisava prá rir hoje. Adorei! KKK

    ResponderExcluir
  2. Ah, esqueci de outro clássico que era assim: amiga, te amo, te adoro, te venero. Mas casar contigo não quero!! Kkkkkkk

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião ou simplesmente um "alô"!