quarta-feira, 19 de junho de 2013

O Brasil acordou.

 Ontem um ex-colega meu da CGU, atual funcionário de outro órgão público tão sério quanto, publicou no Facebook um texto que expressa justamente o que eu andava conversando com meu marido aqui sobre essas manifestações todas - só que com palavras exatas e um encadeamento de ideias perfeito. Amei o texto assim que li, e pedi na mesma hora a permissão para publicá-lo aqui:
.
 
"Com todos perguntando qual o objetivo das manifestações que se espalham pelo nosso país, vou arriscar um palpite bem elementar: o objetivo é demonstrar aos políticos, independente do partido, que o poder deles não é absoluto, e que o povo não é tão idiota assim, como sempre pensaram e continuam pensando. Demonstrar insatisfação com a forma com a qual as coisas são conduzidas no nosso país, manifestar que o descontentamento é crescente, e que, se algo não mudar, o bicho vai pegar. Então acho que, em um primeiro momento, as manifestações estão atingindo os objetivos, em absoluto.
 
Os políticos e os governantes, do executivo, legislativo e judiciário (principalmente os que detêm algum poder) tem uma tendência a agir totalmente descolados da realidade do povo, a fazer o que der na telha, atropelando leis, direitos, princípios, a própria constituição. E faziam mesmo, porque até agora, "brasileiro aceitava tudo".
 
 O mais fantástico desse movimento é justamente ter começado, a princípio, de baixo. Não foi partido de direita ou esquerda, sindicato, ou meio de comunicação que organizou nada. Bem diferente das últimas grandes manifestações, os caras pintadas... Tanto que, nem político, nem qualquer meio de comunicação, ninguém entendeu o que estava acontecendo, ou como começou (tudo isso por 20 centavos?).
 
 A insatisfação é tão grande, e a tanto tempo, que o movimento começou com alunos de faculdades pelo Brasil, se mobilizando por Facebook, twitter e outras redes sociais, sem muita coesão mesmo.
 
Normal a agenda não estar totalmente definida. O importante agora é mostrar que, contrário ao que era a regra no Brasil, não vai dar para o governo continuar a fazer o que quiser, o tempo todo, bastando para acalmar o povo distribuir bolsa tudo ou fomentar futebol.
 
 Já pensou se, no país do carnaval, samba e futebol, alguma mudança de verdade começar justamente por causa de gastos estratosféricos com uma copa do mundo? Se esse movimento cresce, porque o governo achou que futebo resolveria tudo?
 
 O importante agora é não deixar isso parar. É o povo continuar mostrando que não, governo, não pode mais fazer o que quiser, como quiser, pois com todas as bolsas e futebol, tudo fica certo."
 
 Paulo Soeiro

Um comentário:

  1. É isso mesmo! O momento é perfeito para se protestar! A passividade de um povo também tem limite.Não é a continuidade dessa situação insustentável que a gente deseja para os nossos filhos e netos. A corrupção tomou conta do país de ponta a ponta e é chegada a hora de mudar esse comportamento. Punição, punição, punição prá essas ervas daninhas.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião ou simplesmente um "alô"!