terça-feira, 17 de setembro de 2013

Ao eventual invejoso

 Querido eventual invejoso,
 
 Eu não sei quem você é e nem gostaria de saber. Mas caso você exista, este recado é para você: não inveje minhas coisas materiais, minha vida, minha família, meus amigos ou meus sucessos. Também não inveje meu marido, minha cachorrinha, minhas histórias, meus talentos, as viagens que já fiz nem qualquer outra coisa que possa ser relacionada a mim. Se for para me invejar, então pelo menos faça direito: inveje minha mente, meu estado de espírito e meu modo de ver o mundo. Porque somente porque eu tenho essas três coisas do meu jeito é que me maravilho e me delicio com todas as outras que me rodeiam.
 
 Sinceramente,
 
Eu.
 
 
(Para ideias similares, ler o que Schopenhauer falou sobre felicidade.)
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião ou simplesmente um "alô"!