sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Síndrome de Peter Pan

 Às vezes eu converso com uma pessoa e fico com a impressão de que ela não deve ter evoluído nada desde a adolescência, que é quando se formam os dentes de leite do caráter. São aqueles ainda presos em certas historinhas e conceitos, gente com medo de dar a cara a tapa, com medo de admitir a verdade das coisas, com medo de aceitar quem se é ou pior, com medo de se buscar. É aquele tipo que continua colocando a culpa nos outros, que não quer assumir sua responsabilidade, que ainda se acha vítima, que ainda acredita que as pessoas se dividem em boas e más, que fica arranjando desculpa, que só vê o defeito dos outros, que ainda acredita piamente que as coisas caem do céu - então fica lá, esperando. E aí, quando nada acontece, em vez de acordar pra vida ele conclui que as coisas caem sim do céu - mas só para os outros. É aquele tipo que não evolui, não desenvolve, não vira o disco, não muda a conversa, não varia de drama. Você conversa com a pessoa hoje ou daqui dez anos e lá está ela, com a mesma ladainha, o mesmo papo, as mesmas indignações e reclamações e percepções e lamentações, e o mesmo maldito comportamento. Pelo jeito acham que evolução pessoal também cai do céu, mas só pros outros.

Um comentário:

  1. Existe uma palavrinha mágica para que tudo aconteça: QUERO! E esse tipo de pessoa nunca vai querer nada porque nem percebe que precisa mudar . Vai esperar pelas mudanças a vida toda e no fim dizer que a vida foi ingrata com elas.Que cada um siga o caminho que consegue ver.É a minha opinião para os dias atuais.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião ou simplesmente um "alô"!