sexta-feira, 21 de março de 2014

 Ando gostando de passar uma parte do meu dia em silêncio, sem televisão ligada, sem música tocando, sem eu mesma estar falando com alguém ou mesmo sozinha. O silêncio não fica absoluto, mas ao menos os sons que surgem não sou eu quem está "criando", então os aceito de bom grado.
 
 Teve uma época, quando eu estava morando em Fribourg na Suíça, que eu só conseguia sair de casa se deixasse a televisão ligada, para ter algo "me esperando" quando eu voltasse pra casa. Não queria voltar pro silêncio. Mas isso já tem tempo. Bastante coisa mudou de lá pra cá.
 
 Por que as pessoas às vezes ficam tão incomodadas com o silêncio? Não será porque no silêncio cessam a maior parte das distrações? E aí o que sobra é a gente mesmo...?
 
 E por que temer esse encontro? Imagino que seja pelo mesmo motivo do medo de escuro. Por que o escuro provoca medo? Porque a gente não sabe o que tem ali. Não sabe o que vai encontrar.
 
A gente ri de uma criança que para se esconder tampa os próprios olhos pensando que se ela não está vendo, não está lá, mas sem perceber repete o mesmo comportamento quando se recusa a se conhecer.
.
 
 

3 comentários:

Deixe sua opinião ou simplesmente um "alô"!