terça-feira, 28 de abril de 2015

Da crueldade

De vez em quando passa no jornal essas notícias terríveis de gente que é pega maltrando animaizinhos. A gente assiste indignado, sem entender como alguém pode ser tão, mas tão cruel que consiga se divertir ao provocar sofrimento em outro ser. Outras horas são notícias de gente maltratando crianças, idosos, ou de violência mesmo... Enfim, a gente pensa: como alguém pode fazer isso, e ainda tirar algum prazer de tal ato?

 Pois é. As pessoas falam isso do alto de suas "santidades", esquecendo que outros atos que ela faça ou já tenha feito são da mesma natureza. Se juntar a alguém para falar mal de uma terceira pessoa, por exemplo. É um jeito de se "divertir" às custas de um terceiro. Esnobar: é uma forma de se sentir melhor às custas do sofrimento alheio. "Ganhar a briga": é diversão às custas de deixar alguém emocionalmente destruído. Traição: é diversão às custas de alguém (e o pior: geralmente alguém que está de inocente, e de coração aberto e puro na história). Corrupção, olha como é terrível: é diversão às custas do sofrimento de muitas pessoas. 

 E por aí vai. E o que seria se divertir às custas de outra pessoa que não crueldade?

 Mais uma vez, Jesus estava certo ao pedir: que atire a primeira pedra... A gente pode ser totalmente santo em vários desses quesitos, mas nunca ter feito nenhum ato da mesma natureza...? Difícil.

 Em vez de perder tempo atirando pedras, melhor prestarmos atenção às que porventura estejamos atirando, antes que as consquências comecem a bater à nossa porta.

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Acho que o importante é continuar caminhando na direção do que se quer, mas sem nunca deixar de perceber o quanto o dia está bonito enquanto se caminha.

 Mesmo em meio a um grande caos, é muito importante não deixar de reconhecer nossas inúmeras bênçãos. Já que o caos nunca é tão terrível quanto a gente acha que é no calor da coisa. E as bênçãos são sempre muito maiores do que a gente costuma se dar conta.


domingo, 19 de abril de 2015

Sobre o karma

Agora com um pouquinho mais de tempo para desenvolver:



 Karma. É o que resulta de cada ação nossa. Lembra de "para cada ação corresponde uma reação..."? Exatamente. Não é só na física que isso é verdade. Na nossa vida também. O karma pode ser bom ou ruim. Geralmente temos dos dois tipos, por isso na nossa vida não acontecem só coisas boas nem só ruins. Mas geralmente existe um lado que predomina. Pra saber como anda uma parte do seu karma, olhe em volta e vai saber: a cara que a sua vida tem é resultado direto do seu karma. Mas atenção: não é todo karma que está se manifestando nesse momento. A reação à cada ação só virá quando as condições exatas se apresentarem, para que você receba de volta na medida exata do que lançou, porque o universo é justo desse tanto. Por isso você pode estar experimentando nesta vida coisas que são resultado de outras passadas. E pode estar criando karma agora que só se manifestará em vidas seguintes. Mas a lei é certa e imutável: fez? Receberá igual. Fim.

 Ao contrário do que a gente pensa muitas vezes, a vida não é injusta. A gente é que não acumulou karma positivo suficiente.

 "Todos merecemos as melhores coisas". Não é bem assim. Porque se fosse, todos teríamos. Se você merecesse ter x, y ou z, estaria tendo, neste momento. Mas a justiça do universo é que não é que alguns são escolhidos para ter as coisas e outros não. Acontece que alguns fizeram por onde e outros não. Mas todos podemos vir a merecer.  Pois bem. Sabe aquela vida fantástica que você gostaria de ter? Você pode vir a merecê-la. Que tal? Como? Evite o mal e faça o bem.

 Mas por que existem as pessoas ricas e más, e as pobres ou doentes e boas? Sempre me perguntava isso. Pois bem: de novo, o karma que estamos experimentando nesta vida não é só resultado do que estamos fazendo hoje. A pessoa que veio pobre, doente ou em outra condição difícil, está pagando pelo que cometeu anteriormente. A pessoa que veio rica, bonita, etc, está recebendo o que já acumulou anteriormente. Agora, o modo como elas vivem suas vidas hoje influenciará diretamente as próximas experiências, ou próximas vidas.

 Logo, uma pessoa que mesmo passando por maus pedaços, passa com boa vontade, tentando fazer o melhor que pode, está não só extinguindo seu karma ruim como ainda acumulando karma bom. A pessoa que está numa ótima condição e que não é má mas também não faz nada de bom, está apenas "gastando seus créditos", sem acumular outros. A pessoa que, rica ou pobre, está tendo ações ruins, está acumulando karma negativo.

"É mais fácil um camelo passar pelo buraco da agulha do que um rico entrar no reino dos céus". Não tem mais ou menos isso na Bíblia? Então. Não é porque os ricos sejam maus. Mas é porque a maioria deles está tão confortável com seus luxos que se esquecem de praticar boas ações. E assim, só gastam seus créditos e não acumulam mais nenhum. Perdem o reino dos céus desse jeito.

 Aí várias religiões dizem: aceite o que está te acontecendo. Dê a outra face. Simplesmente aceite. E eu nunca aceitava esse pensamento! kkkkkk... Eu dizia: isso é pra gente se conformar!! Isso é para a revolução não acontecer e cabeças não rolarem... "Aceite", ora bolas... Que papinho... Mas gente, é isso mesmo. Por quê? Porque o karma vai vir de qualquer jeito. De qual-quer jeito. Não adianda ir pa longe, se esconder etc etc, o karma vai te alcançar. Então, quando as coisas acontecerem, você pode ter duas posturas: aceitar com boa vontade e tentar lidar com a situação ou lutar contra o que estiver acontecendo, se rebelar, não aceitar etc etc. É como dois alunos que terão prova de matemática. O fato (karma) é que a prova acontecerá na 2a feira. Um deles pode aceitar isso, sentar pra estudar com boa vontade, acabar até se divertindo com isso, aprender, fazer a prova, ir bem e continuar em paz. Enquanto que o outro pode reclamar, berrar, espernear, se perguntar o motivo de ter que ter provas de matemática na vida, chorar, tentar estudar mas estar tão fechado à experiência e aí aprender pouco, fazer a prova tenso e ainda tirar uma nota ruim. Ou seja, um passou pela experiência de forma positiva. O outro a transformou num martírio. Quem a gente costuma ser? Ha ha. Claro que o segundo. E usei esse exemplo porque eu era e x a t a m e n t e assim antes das provas de matemática.

 O resumo:

- Aceitar sua condição atual. Ela é justa e é exatamente o que você merece neste momento.

- Evitar o mal, para não criar mais karma ruim.

- Fazer o bem, para acumular karma bom.

 (Aliás, C U I D A D O com o que você faz. Muito cuidado!!! Porque a hora de pagar é sempre muito mais penosa do que a hora de fazer.)

Não era isso que Jesus ensinou com o "só faça aos outros o que gostaria que fizessem a você"? "Perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tenha ofendido"? Fazer o bem sem olhar a quem? "É dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado"...

 É, você já tinha escutado isso antes.

 

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Então...

 Eu só queria dizer que a não ser que todos viremos santos, mais cedo ou mais tarde nosso karma vai nos pegar e aí estaremos fritos. Alguns de nós, literalmente.

 É cruel, mas é verdade.

E pior é que é justo.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Meu deus. Agora me caiu a ficha.

Em breve, posts sobre isso. Mas não vou dizer que são sobre isso, ha ha.

segunda-feira, 13 de abril de 2015



I swapped my innocence for pride,
Crushed the end within my stride
Said I'm strong 
Now I know that I'm a beaver
I love the sound of you walking away
Mascara bleeds a blackened tear
And I am cold, yes, I'm cold 
but not as cold as you are
I love the sound of you walking away
Why don't you walk away? 
Why don't you walk away?
No buildings will fall down
Won't you walk away?
No quake will split the ground
The sun won't swallow the sky
Statues will not cry
Why don't you walk away?
Hey.

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Vou te contar por que estou solteira, Simone Lemos

E finalmente saiu do forno meu novo livro, rufem os tambores, trummm trumm trumm

 Vou te contar por que estou solteira

Dessa vez é um chick lit que conta a história da atrapalhada Maitê e seus planos mirabolantes para arrumar um marido!
 Vou fazer alguns eventos de lançamento e promoção do livro em novembro, quando estiver no Brasil. Mas para quem não quiser esperar até lá, ele já pode ser encomendado pelo site da Editora Chiado ou no balcão de qualquer livraria Cultura ou Saraiva no Brasil, e Fnac, Bertrand e Wook em Portugal. Em Lisboa, ele também está distribuido na livraria Desassossego! 

 E gente, não é porque fui eu quem escreveu não, mas eu realmente recomendo esse livro, kkkkkkkk... Falando sério, a história é muito boa!! Mas como eu sou suspeita pra dizer, quem quiser conferir o que andam dizendo dele, é só botar o título e  e meu nome no google e ver o que as blogueiras de resenhas estão comentando!!







Sinopse
O que acontece quando uma mulher que chegou solteira aos 30 resolve que pre-ci-sa se casar? No caso de Maitê, muita confusão! Quando Maitê percebe que todas as suas amigas estão se casando mas que ela continua presa a um relacionamento sem futuro com o sedutor Leo, decide que devorar livros de autoajuda sobre relacionamentos será o caminho mais rápido para o altar. Só que na pressa de se ver casada, ela acaba comprando títulos demais, misturando o que os livros estão dizendo e assim trocando os pés pelas mãos. Ela só não imagina que enquanto planeja suas armações, o destino já havia planejado algo bem melhor para ela...

Teaser
Capítulo 1
  "Vou te contar por que estou solteira. Não que eu saiba exatamente o motivo. Se soubesse onde é que estou errando aliás, já teria tratado de consertar tudo. E a uma hora dessas, em vez de estar aqui esparramada nesse sofá vestida com moletom e meias, abraçada num balde de pipoca enorme, estaria elegantemente sentada na cadeira de algum restaurante com o homem dos meus sonhos à minha frente me dizendo coisas agradáveis como “você está linda” ou “peça o prato mais gorduroso do cardápio e duas sobremesas porque você está magra demais, querida”. Ok, talvez eu esteja querendo demais. Mas eu poderia sim estar acompanhada de um homem maravilhoso e vem vez do balde de pipoca ao meu lado, ter um balde de gelo para a champanhe. Que começaríamos a beber no restaurante e terminaríamos na casa dele. Pelados. Hum.
Então, é claro que eu não sei dizer exatamente o motivo pelo qual estou solteira. Mas convenhamos. É difícil dizer por que eu estou solteira porque eu não deveria estar solteira."

 


Ficha Técnica:
Portugal, 2015: Editora Chiado
224 pgs,   ISBN: 978-989-51-2770-2
·  Coleção: Viagens na Ficção

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Sabe aquilo tudo que eu tinha dito?

Retiro.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Toda vez que eu falava que tinha que acordar às 5:30am na época do Colégio Militar, todo mundo dizia: nooooossa... Você acordava essa hora???? Coitada!!!

Agora quando eu digo que tem noites que minha filha dorme até às 5am (o que é meia hora antes do que era o horário do colégio) as pessoas dizem: uau, que maravilha!! Que sorte a sua, ein!!

É. Os parâmetros mudam.