domingo, 19 de abril de 2015

Sobre o karma

Agora com um pouquinho mais de tempo para desenvolver:



 Karma. É o que resulta de cada ação nossa. Lembra de "para cada ação corresponde uma reação..."? Exatamente. Não é só na física que isso é verdade. Na nossa vida também. O karma pode ser bom ou ruim. Geralmente temos dos dois tipos, por isso na nossa vida não acontecem só coisas boas nem só ruins. Mas geralmente existe um lado que predomina. Pra saber como anda uma parte do seu karma, olhe em volta e vai saber: a cara que a sua vida tem é resultado direto do seu karma. Mas atenção: não é todo karma que está se manifestando nesse momento. A reação à cada ação só virá quando as condições exatas se apresentarem, para que você receba de volta na medida exata do que lançou, porque o universo é justo desse tanto. Por isso você pode estar experimentando nesta vida coisas que são resultado de outras passadas. E pode estar criando karma agora que só se manifestará em vidas seguintes. Mas a lei é certa e imutável: fez? Receberá igual. Fim.

 Ao contrário do que a gente pensa muitas vezes, a vida não é injusta. A gente é que não acumulou karma positivo suficiente.

 "Todos merecemos as melhores coisas". Não é bem assim. Porque se fosse, todos teríamos. Se você merecesse ter x, y ou z, estaria tendo, neste momento. Mas a justiça do universo é que não é que alguns são escolhidos para ter as coisas e outros não. Acontece que alguns fizeram por onde e outros não. Mas todos podemos vir a merecer.  Pois bem. Sabe aquela vida fantástica que você gostaria de ter? Você pode vir a merecê-la. Que tal? Como? Evite o mal e faça o bem.

 Mas por que existem as pessoas ricas e más, e as pobres ou doentes e boas? Sempre me perguntava isso. Pois bem: de novo, o karma que estamos experimentando nesta vida não é só resultado do que estamos fazendo hoje. A pessoa que veio pobre, doente ou em outra condição difícil, está pagando pelo que cometeu anteriormente. A pessoa que veio rica, bonita, etc, está recebendo o que já acumulou anteriormente. Agora, o modo como elas vivem suas vidas hoje influenciará diretamente as próximas experiências, ou próximas vidas.

 Logo, uma pessoa que mesmo passando por maus pedaços, passa com boa vontade, tentando fazer o melhor que pode, está não só extinguindo seu karma ruim como ainda acumulando karma bom. A pessoa que está numa ótima condição e que não é má mas também não faz nada de bom, está apenas "gastando seus créditos", sem acumular outros. A pessoa que, rica ou pobre, está tendo ações ruins, está acumulando karma negativo.

"É mais fácil um camelo passar pelo buraco da agulha do que um rico entrar no reino dos céus". Não tem mais ou menos isso na Bíblia? Então. Não é porque os ricos sejam maus. Mas é porque a maioria deles está tão confortável com seus luxos que se esquecem de praticar boas ações. E assim, só gastam seus créditos e não acumulam mais nenhum. Perdem o reino dos céus desse jeito.

 Aí várias religiões dizem: aceite o que está te acontecendo. Dê a outra face. Simplesmente aceite. E eu nunca aceitava esse pensamento! kkkkkk... Eu dizia: isso é pra gente se conformar!! Isso é para a revolução não acontecer e cabeças não rolarem... "Aceite", ora bolas... Que papinho... Mas gente, é isso mesmo. Por quê? Porque o karma vai vir de qualquer jeito. De qual-quer jeito. Não adianda ir pa longe, se esconder etc etc, o karma vai te alcançar. Então, quando as coisas acontecerem, você pode ter duas posturas: aceitar com boa vontade e tentar lidar com a situação ou lutar contra o que estiver acontecendo, se rebelar, não aceitar etc etc. É como dois alunos que terão prova de matemática. O fato (karma) é que a prova acontecerá na 2a feira. Um deles pode aceitar isso, sentar pra estudar com boa vontade, acabar até se divertindo com isso, aprender, fazer a prova, ir bem e continuar em paz. Enquanto que o outro pode reclamar, berrar, espernear, se perguntar o motivo de ter que ter provas de matemática na vida, chorar, tentar estudar mas estar tão fechado à experiência e aí aprender pouco, fazer a prova tenso e ainda tirar uma nota ruim. Ou seja, um passou pela experiência de forma positiva. O outro a transformou num martírio. Quem a gente costuma ser? Ha ha. Claro que o segundo. E usei esse exemplo porque eu era e x a t a m e n t e assim antes das provas de matemática.

 O resumo:

- Aceitar sua condição atual. Ela é justa e é exatamente o que você merece neste momento.

- Evitar o mal, para não criar mais karma ruim.

- Fazer o bem, para acumular karma bom.

 (Aliás, C U I D A D O com o que você faz. Muito cuidado!!! Porque a hora de pagar é sempre muito mais penosa do que a hora de fazer.)

Não era isso que Jesus ensinou com o "só faça aos outros o que gostaria que fizessem a você"? "Perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tenha ofendido"? Fazer o bem sem olhar a quem? "É dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado"...

 É, você já tinha escutado isso antes.