quarta-feira, 27 de maio de 2015

Eu já falei do perdão e outro dia falei da paciência. Mas cada vez mais percebo que todas essas virtudes, a gente deve desenvolvê-las não para o benefício dos outros, mas da gente mesmo. A gente deve encontrar gratidão no coração não para o benefício de ninguém (muito menos de Deus, que de nada precisa). É em benefício próprio mesmo. Um coração grato é muito mais feliz. A gente deve perdoar, não em benefício de quem nos fez isso ou aquilo, mas em benefício próprio, porque um coração que perdoou segue muito mais leve. E assim por diante. Em suma, a gente deve seguir a lei de Deus, não porque um dia "deu na cabeça" de Deus que teria que ser assim e assim e assado e vamos lá, pessoal, todo mundo me seguindo porque eu sou o maior, vejam como eu sou o máximo! Muito pelo contrário. Deus nos ensina e mostra o caminho - caminho que seria melhor pra gente mesmo. Mas quem o chama de Todo Poderoso, de o Maior, quem coloca a letra maiúscula quando vamos falar Dele somos nós mesmos, talvez porque fomos espertos o suficiente para reconhecê-lo assim. Se Deus estivesse querendo reconhecimento a qualquer custo, poderia fazer e acontecer. Mas pelo contrário. Ele está presente o tempo todo e para todos, mas costuma dar mostras mais claras justamente àqueles que o buscam, por livre e espontânea vontade. Não é interessante?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião ou simplesmente um "alô"!