sexta-feira, 5 de junho de 2015

Do mesmo jeito que quando a gente se apaixona e ama de verdade passa a entender o sentido das coisas mais melosas, dos filmes mais açucarados e dos poemas mais "oh minha amada, minha amada", kkkkkkkk, acho que quando a gente passa a ter uma experiência mais profunda em Deus passa a entender tantas coisas que até então eram só clichês, frases feitas, coisas que a gente repetia na missa ou "papo de crente". 



A missa, aliás, tem um significado profundíssimo. Tanto o ritual em si quanto o que é falado. Esse trecho, por exemplo, eu amo:

"- O Senhor esteja convosco.
- Ele está no meio de nós. (Gente... Ele está - ele ESTÁ - no meio de nós. Não é incrível?!)
- Corações ao alto.
- O nosso coração está em Deus. (Olha essa! Aqui está o resumo de toda a conversa sobre misericórdia. O nosso coração está dentro da gente, mas também EM Deus. Ou seja, Deus sente tudo que a gente sente e nos conhece como ninguém. - Em tempo, a etimologia da palavra misericórdia explica bem o que é isso. Podemos entender como a junção de miseratio + cordis do latim, que significa coração misericordioso, mas também como "mesmo coração". Fantástico.)
- Demos graças ao nosso senhor Jesus Cristo.
- É nosso dever e nossa salvação. (Olha essa!!! É nosso dever, ou seja, a gente precisa mesmo fazer isso. Porque só assim teremos nossa salvação. E que salvação seria essa? No dia de nossa morte? Também. Mas acho que essa salvação que Jesus nos traz é também muito para a vida que estamos vivendo. Para que levemos a vida de uma forma MUITO melhor! Com mais leveza, mais alegria, mais paz, mais tudo de bom! E como a vida fica maravilhosa quando a gente percebe nossas bênçãos e passa a ser grato, profundamente grato! Não seria isso também uma enorme "salvação"?)
(agora a parte que eu mais gosto disparado)
- Na verdade é justo e necessário darmos graças sempre e em todo lugar.
(Não sei nem explicar essa sem ser redundante e soar totalmente idiota, risos, mas vamos a uma tentativa: Na verdade, ou seja, é assim que é, é uma verdade incontestável que; É justo: ou seja, é justo darmos graças, querendo dizer que o que nos acontece é exatamente o que merecemos, que a vida nos chega exatamente como deveria. E necessário: e a gente pre-ci-sa disso. Não é Deus que precisa da nossa gratidão. É a gente que precisa ser grato. Darmos graças sempre e em todo lugar. Ou seja, não importa a situação, não importa onde estejamos, passando pelo que for, temos que lembrar que Deus tem um plano pra nós que está se desenrolando. E por isso devemos ser realmente muito gratos.

Fala sério. Acho a missa fantástica!! = )

Um comentário:

  1. Lindas essas coisas! Gostei especialmente da parte em que nós é que precisamos ser gratos. Tenho aprendido que a gratidão é remédio para a alma.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião ou simplesmente um "alô"!